quinta-feira, 15 de novembro de 2018

DE COMO UMA OPOSIÇÃO DESUNIDA PODE ACABAR DANDO MAIS UMA VITÓRIA PARA O GRUPO DE ZÉ MÁRIO EM 2020

Resultado de imagem para ze mario sao joao dos patos
Zé Mário saiu das eleições de 2018 como o mais desgastado, isso é fato, ponto. Nem um de seus candidatos em que ele ungiu se saiu como o mais votado na cidade, foi assim com Márcio Jerry que perdeu na cidade para Dr Disney e foi assim com Rogério Cafeteira. Este último além de não ter sido reeleito, obteve apenas o 4° lugar na cidade, atrás até do desconhecido médico Dr Yglésio que foi solitariamente apoiado pelo vereador Márcio do Kizoeira. Sem falar na derrota local do governador Flávio Dino para Roseana Sarney.

Zé Mário viu todos os nomes apoiados por quem lhe faz oposição em São João dos Patos se dar bem e com expressivas votações. Foi assim com Neto Evangelista que foi o campeão de votos na cidade e que faz parte do grupo de Paulo do Zeca. Foi assim com Daniela Tema que veio logo atrás de Neto, essa foi apoiada por um grande arco de apoio de lideranças da oposição patoense. Outro que se saiu fortalecido foi o grupo do ex-prefeito Celsinho que obteve quase 5.000 votos com a candidatura à federal de Dr. Disney, votação essa que o catapultou como um nome forte para disputar a prefeitura em 2020.

Quem vê a cena de fora e ainda observa o fato de seu grupo não ter mais a maioria na Câmara, não se envergonha em arriscar que a derrota de seu grupo em 2020 é certa. Mas aí que mora o "X" da questão. Em política muitas vezes quem joga parado, e observa bem o movimento das peças desse tabuleiro, pode saber mexer as peças de forma inteligente e sucinta ao ponto de acabar nos 45 do segundo tempo virando o jogo e acabar vencendo.

Zé Mário tem vários pontos que jogam contra a continuidade de seu poder na cidade. Mas tem alguns que se ele souber explorar pode se dar bem e o principal deles é o fato de estar no poder e poder usar a força da máquina da prefeitura à seu favor num cenário em que existam mais de duas candidaturas viáveis. 

Outro ponto crucial é a falta de união entre a oposição atual. Por mais que a mesma tenha saído fortalecida em 2018, de nada adiantará se esta oposição não chegar em 2020 unida e em torno de um único nome. Alguns fatos políticos que ocorreram esta semana mostram que isso tem grandes chances de ocorrer. 

Um deles foi o mal estar entre o vereador Raimundo Filho e Dr Alexandre, que culminou no anúncio da candidatura independente à presidência da Câmara do vereador. Sabendo que a situação hoje tem cinco nomes e a oposição seis, o fato de uma terceira candidatura independente pode acabar levando de novo a presidência da casa para a situação e deixando Zé Mário fortalecido.Outro ponto que pode mudar o cenário é a reta de final de mandato de Gilvana onde Zé Mário pode usar uma arma que já usou várias vezes e sempre deu certo, pegar carona em obras alheias. 

Foi assim nos tempos áureos de Gastão Vieira e pode ser agora com as promessas de grandes obras para São João dos Patos feitas pelo governador reeleito Flávio Dino, um agora aliado declarado seu e que apesar de ter perdido na cidade, hoje Zé Mário é um aliado por ter pedido voto de forma explícita. 

Sem falar nas possíveis obras em que ele pode conseguir com o deputado federal Márcio Jerry. Diante disto o jogo que parece liquidado para a oposição pode acabar virando. Tudo vai depender de quem vai mexer as pecas deste tabuleiro e como estas serão mexidas. Que vença quem jogar melhor. 

Por: Leandro Noleto

Nenhum comentário:

Postar um comentário