sábado, 13 de julho de 2019

COLINAS: PREFEITURA E ESTADO REALIZAM DIA "D" DE COMBATE AO MOSQUITO AEDES


A população do município de Colinas recebeu, nesta sexta-feira (12), atividades de conscientização e de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti, durante o Dia D de combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e o vírus da zika. A ação ganhou o reforço do Governo do Estado, que enviou equipes da Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária para atuarem em parceria com a Prefeitura de Colinas.

“O trabalho iniciou em maio, quando a notificação ficou acima do esperado. Estamos reforçando o trabalho de campo, de educação em saúde nas escolas, o trabalho com brigadistas, mas, sobretudo, o envolvimento com a sociedade para que tenham hábitos que possam reduzir os criadouros. Estamos aqui para apoiar o município em todas as iniciativas de controle do Aedes”, afirmou Léa Márcia Melo da Costa, superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde (SES).
O reforço de ações em Colinas são fruto do monitoramento realizado pelos dois entes federativos, que constataram aumento no número de notificações de dengue. Até o dia 6 de julho, 142 casos da doença foram notificados na cidade – mais de 90% deles somente nos meses de maio, junho e julho. O Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) também apresentou elevação – em fevereiro era 1,8 e no mês de maio passou para 4,5.

Segundo a prefeita de Colinas, Valmira Miranda, as ações de combate ao mosquito terão continuidade. “É muito importante a parceria com o Governo do Estado para combater a dengue. Tivemos muitos casos na cidade, aliás no Brasil todo tem aumentado os casos. Estamos fazendo um trabalho com a Secretaria de Saúde, Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, secretarias de Educação e Meio Ambiente. Não ficamos parados”, destacou a prefeita.

Uma das ações do Dia D foi a visita dos agentes de endemias às residências do bairro Guanabara, que registrou alto índice de infestação no último LIRAa. Os profissionais da saúde entraram nas casas, eliminaram focos com uso de inseticida, destruíram depósitos em terrenos baldios e orientaram para a manutenção dos espaços.

Um dos moradores visitados foi o Edmar Salustiano, de 61 anos. Ele contou que na casa ninguém teve nenhuma das três doenças, contudo conhece pessoas que as tiveram. “A vinda dos agentes é boa. A gente faz a parte da gente, mas ainda não faz direito. De qualquer maneira, eles têm que acompanhar para conseguir um negócio mais organizado. Sempre a gente fica preocupado, os meninos acordam com dor e a gente corre para o médico, mesmo assim a gente fica com medo”, contou.

As ações educativas aconteceram na Praça Henrique Leite. Jogos educativos, laboratório de entomologia, que mostrava o ciclo de vida do mosquito, desenhos para colorir e panfletagem chamaram a atenção de crianças e adultos. No local também acontecia a Visa Itinerante – ação da Vigilância Sanitária do Estado, no qual constava aferição de pressão e glicemia, vacinação, orientação odontológica e aplicação de flúor e também de vigilância sanitária.

Uma das ações do Dia D foi a visita dos agentes de endemias às residências do bairro Guanabara (Foto: Márcio Sampaio).
O estudante Aron Barbosa, de 9 anos, aprendeu brincando como deve manter a casa protegida do mosquito. “Não tem que deixar água parada por causa do mosquito da dengue. Não tem que deixar a caixa d’água suja, tem que limpar; colocar litros de cabeça para baixo e jogar a água de dentro fora”, listou a criança.

Como reconhecimento aos esforços do município, a Vigilância Epidemiológica da SES entregou cinco kits de Equipamento de Proteção Individual (EPI), para que sejam premiados os agentes de campo com melhor desempenho, e cinco bolsas de lona com material completo de combate ao Aedes para compor o acervo municipal.

“Estamos aqui coroando um trabalho que já tem sido feito desde as primeiras notificações de casos da doença. Este ano, tivemos um aumento dos casos e, quando o Estado percebeu, já interviu, mandando agentes [de endemias] e os carros fumacê, para o trabalho de campo. O Estado se preocupou com o aumento e reconheceu o que estava sendo feito aqui. As atividades continuam”, disse a secretária Municipal de Saúde, Liliane Neves.
O Dia D marca uma série de iniciativas de combate ao mosquito, que incluíram também pulverização de inseticida com carros UBV (fumacê), capacitações com agentes de endemias, ciclos educativos em escolas, treinamento de brigadistas em repartições públicas, visitas às unidades de saúde para atualização sobre manejo de pacientes, dentre outras ações.

Publicidade:








Nenhum comentário:

Postar um comentário