quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

GRUPO DE PATOENSES ELABORA CARTA DE INTENÇÕES AOS PRÉ CANDIDATOS COM PROPOSTAS PARA O FUTURO DE SÃO JOÃO DOS PATOS

Resultado de imagem para MANIFESTO LOGO"


Um grupo de patoenses elaboraram uma Carta Aberta com uma série de propostas aos pré-candidatos  com várias proposições que os mesmos almejam que sejam implementadas em São João dos Patos em um eventual governo.


Veja a carta na íntegra:

Nós, patoenses, envolvidos pelo sentimento municipalista em prol do crescimento e desenvolvimento de nossa São João dos Patos, de forma a ter  à frente  uma administração pública livre da corrupção, compromissada com a população e com projetos exequíveis, confiáveis e leais aos ideais democráticos e, ainda,  acreditando no potencial político e humanitário dos filhos desta terra ou daqueles que a adotaram como sua, trazemos para reflexão e debate algumas considerações, a seguir:

a) Em primeiro plano ressaltamos a necessidade urgente da alternância na gestão municipal, uma vez que a atual não referencia mais na sua agenda os interesses coletivos, desvirtuando os princípios administrativos, não preservando os quesitos anticorrupção;

b) Essa crença na necessidade de mudança, tem origem na nossa percepção e nos clamores populares diante do sentimento de rejeição do defasado modelo de gestão instalado (patrimonialismo);

c) Pugnamos, pois,  por uma candidatura nos moldes já descritos e que tenha projetos passíveis de realizações e, sobretudo confiáveis, que atendam  aos anseios mais evidentes da população e do município;

d) Abominamos veementemente a postura de candidatos que recorrem a acordos escusos e que falsamente são categorizados como “articulação política”, pois, na disputa para o pleito, consideramos legítimos os acordos traçados publicamente com a população e não os herméticos, sintetizados apenas aos chamados líderes e seus seguidores mais diletos;

e) Não queremos aqui ditar um perfil, mas que o postulante apresente características que serão fundamentais na condução dos planos e projetos que trarão uma vida melhor para a população do nosso município;

f) E, por fim, por entendermos e considerarmos importante conhecer, avaliar e nos sentirmos motivados na concretização de ideais justos e uníssonos, colimando com boas expectativas de melhores dias para a sociedade patoense, achamos imprescindível relativizar ao pragmatismo político, itens essenciais, tais sejam: Educação, Saúde, Educação, Assistência Social, Segurança, Saneamento Básico, agricultura familiar que subsidie a merenda escolar, sistema de controle do trânsito, festas constantes do calendário especialmente municipal – cita-se nesse contexto, a Exposertão com o incremento de práticas de cultivo do solo, plantio e colheita, além de novas técnicas para os criadores de bovinos e outras raças - dentre outros, é essencial a participação de representação popular na elaboração do Plano de Governo dos postulantes ao Poder Executivo.

g) Para solidificar nossos pensamentos e desejos comuns, temos que deixar bem evidente que as decisões monocráticas de apenas um pequeno grupo que, por ser formado apenas por políticos  e/ou lideranças políticas, colidem com os nossos bons propósitos. Ademais, a sociedade hoje já se informa mais e não aceita os ditames impostos por regras, normas e atitudes.

h) Queremos sim, participar de forma ativa, discutir o novo momento político com Vossas Senhorias, pois somos parte integrante dessa sociedade que clama por mudanças e também de postura da classe política.

i) Não foi, Não é, e nunca será o nosso pensamento “encostá-los na parede”, apenas queremos apresentar os nossos propósitos e nos colocar à disposição para fomentarmos práticas atuais e vitoriosas.

legítimos os acordos traçados publicamente com a população e não os herméticos, sintetizados apenas aos chamados líderes e seus seguidores mais diletos;

e) Não queremos aqui ditar um perfil, mas que o postulante apresente características que serão fundamentais na condução dos planos e projetos que trarão uma vida melhor para a população do nosso município;

f) E, por fim, por entendermos e considerarmos importante conhecer, avaliar e nos sentirmos motivados na concretização de ideais justos e uníssonos, colimando com boas expectativas de melhores dias para a sociedade patoense, achamos imprescindível relativizar ao pragmatismo político, itens essenciais, tais sejam: Educação, Saúde, Educação, Assistência Social, Segurança, Saneamento Básico, agricultura familiar que subsidie a merenda escolar, sistema de controle do trânsito, festas constantes do calendário especialmente municipal – cita-se nesse contexto, a Exposertão com o incremento de práticas de cultivo do solo, plantio e colheita, além de novas técnicas para os criadores de bovinos e outras raças - dentre outros, é essencial a participação de representação popular na elaboração do Plano de Governo dos postulantes ao Poder Executivo.

g) Para solidificar nossos pensamentos e desejos comuns, temos que deixar bem evidente que as decisões monocráticas de apenas um pequeno grupo que, por ser formado apenas por políticos  e/ou lideranças políticas, colidem com os nossos bons propósitos. Ademais, a sociedade hoje já se informa mais e não aceita os ditames impostos por regras, normas e atitudes.

h) Queremos sim, participar de forma ativa, discutir o novo momento político com Vossas Senhorias, pois somos parte integrante dessa sociedade que clama por mudanças e também de postura da classe política.

i) Não foi, Não é, e nunca será o nosso pensamento “encostá-los na parede”, apenas queremos apresentar os nossos propósitos e nos colocar à disposição para fomentarmos práticas atuais e vitoriosas.

A carta foi entregue à todos os postulantes ao cargo de prefeito da oposição e assinada.

Assinaram a Carta:

-Júnior Aguiar
-Marcelo de Sá
-Mário Carvalho
-Tom Cléber
-Maria Creusa
-Yuri Rocha Santos
-João Batista da Silva (Tita)
-Carlos Wagner
-Joelma Araújo





Um comentário:

  1. Boa tarde Leandro. Receba meus parabéns pelo seu blog; o melhor da região.
    Meu comentário: A Carta de Intensões subscrita por alguns conterrâneos está mais subjetiva que a gestão dos prefeitos. Data vênia, claramente escrita por opositores ao atual governo do município, o que enfraquece o caráter de imparcialidade, de colaboração e de boas intensões.

    ResponderExcluir